Início » Em negociação, CONTEC e CAIXA debatem sobre jornada de pais de PCD’s

Em negociação, CONTEC e CAIXA debatem sobre jornada de pais de PCD’s

postado Assessoria Igor

A Comissão de Negociação CONTEC/CAIXA esteve reunida nesta quinta-feira (17), para debater a jornada de trabalho dos empregados que possuem filhos ou dependentes com deficiência e Transtorno do Espectro Autista. As discussões iniciadas em abril, estão focadas na melhoria e aprimoramento das condições de trabalho para os funcionários que se enquadram nessa condição. A CONTEC cobra avanços nessa pauta e a discussão deve ser ampliada em uma nova reunião a ser marcada.

Para a CONTEC e os empregados representados, a proposta deve incluir:

  • Flexibilização da Jornada de Trabalho com Compensação em até 8 meses.
  • APIP em horas: Uso do APIP (ausência permitida por interesse particular) fracionado em horas, proporcionando mais flexibilidade.

Já a representante da CAIXA, Mychelly Rodrigues Braga, apresentou a seguinte proposta:

  • Priorização do Trabalho Remoto: Já existente em unidades compatíveis, com análise individual para viabilizar essa modalidade em casos específicos.
  • Flexibilização da Jornada de Trabalho: Permite que o empregado ajuste seu horário de entrada e saída, compensando as horas posteriormente.
  • Redução da Jornada sem Redução da Remuneração: Possibilidade de reduzir a jornada em até 15% para empregados de 6 ou 8 horas, especialmente em dias de tratamento médico dos dependentes.

O coordenador da mesa de negociação CONTEC/CAIXA, Marcelo Pizzo, destaca avanços importantes na proposta apresentada pela CAIXA. Entre eles, a concessão de 15% na jornada sem redução de salário para os dias em que os filhos precisarem de tratamento. “Essa flexibilização é interessante, pois permitiria, por exemplo, que um empregado inicie sua jornada ao meio-dia, caso precise acompanhar seu filho pela manhã”, pontuou.  No entanto, Marcelo questionou a eficácia da compensação de horas em até oito meses, considerando que os pais de PCDs e TEAs enfrentam desafios constantes com internações e tratamentos.

A CONTEC reivindicou a pequena redução percentual na jornada. A argumentação é de que, para os empregados com jornada de 8 horas, os 15% não representarão um benefício significativo, especialmente em grandes centros urbanos, onde o trânsito pode consumir boa parte do tempo economizado. Em cidades do interior do país, a situação é ainda mais complicada, pois muitas vezes os empregados precisam se deslocar para outras cidades para buscar tratamento.

Encaminhamentos

A CAIXA  propôs a elaboração de uma nova proposta pelo banco a partir das considerações da CONTEC e sugeriu agendar uma nova reunião com data a ser definida brevemente. A CONTEC concordou com a sugestão e aguarda a divulgação da data da próxima reunião. A reunião foi encerrada com o compromisso de ambas as partes em continuar as discussões e buscar soluções que atendam às necessidades dos trabalhadores com dependentes PCD/TEA.

Participantes

Pela CONTEC:

Carlos Castro – Advocef
João Ricardo – Fenag
Pedro Sérgio dos Santos Barbosa (Pepô) – Fenag
Mauro Sérgio Moreira – Seeb Ribeirão Preto
Marcelo Pizzo – Seeb Varginha
Alessandra de Paula Carvalho – Sintec TO
Luciano Macedo – Aneac
Mizaki Toshio Mitiue – Seeb Jaú
Sidney Magno de Oliveira Viana

Pela CAIXA:

Andrea Correa Ribeiro Teixeira
Eliane Maria Ferreira Paulino
Karen Krsna Peres Barbosa
Mychelly Rodrigues Braga
Maria Flaria Tolentino Rezende
Antonio Rubens Lopes Bonfim
Jaques Bernardi

www.contec.org.br

Deixe um Comentário

Notícias Relacionadas

Bem vindo!

Instale o app da Contec Brasil no seu Iphone {{ICON_INSTALL}} e depois {{bold}} adicione à tela inicial {{/bold}}
×